Creme de Cogumelos e Castanhas


  

Dias frios e de chuva, de Inverno. Em casa. Pedem conforto, para a alma e para o estômago. E eu dou-lhe todo o conforto que preciso, ou sinto que preciso. Tento comer bem acima de tudo e em variedade, e é fácil quando temos uma horta, coisas que plantamos e colhemos. Depressa temos uma sopa na mesa, que é sempre um aconchego nestes dias frios. Aquecer as mãos e o corpo com uma malga de sopa é uma maravilha.

 

Outras vezes a vontade de uma sopa diferente impera, e sai um creme de cogumelos e castanhas como este, que não vem da horta, mas sabe tão bem. Sabe a floresta, a terra, a coisas selvagens, e é tão cremoso e adocicado. Intenso e rico. Adoro acompanhar com torradinhas de pão de alho e queijo parmesão, e servir com cogumelos salteados por cima, e com mais umas raspas de parmesão. Porque queijo nunca é demais. Perfeito.






 

CREME DE COGUMELOS E CASTANHAS

(serve 4)

Azeite q.b.

½ cebola picada

2 dentes de alho picados

1 alho francês fatiado finamente

450 gr de castanhas congeladas

450 gr de mistura de cogumelos frescos (brancos, marron, shitake)

800 ml de água a ferver (+ se necessário)

Sal e pimenta q.b.

1 colher de chá de salva fresca e tomilho fresco picados

Queijo Parmigiano Reggiano q.b.

 

Preparação

Colocar um fio de azeite generoso numa panela e a cebola, alho e alho francês e deixar cozinhar em lume brando até amolecer.

Juntar depois as castanhas congeladas e envolver bem e deixar suar com tampa, durante uns 5 minutos.

Juntar depois os cogumelos picados (tendo o cuidado de reservar alguns para depois saltear e servir como topping), o sal e pimenta, as ervas e a água quente. Deixar cozinhar por uns 20 minutos até as castanhas começarem a desfazer e o caldo começar a engrossar.

Triturar com varinha mágica até ficar bem cremoso, se preferir um creme mais leve junte mais água quente e volte a triturar. Ralar um pouco de queijo para a sopa e envolver bem para derreter. Provar e se necessário rectificar temperos.

Servir com os restantes cogumelos fatiados e salteados num fio de azeite, queijo ralado a gosto, tomilho picado e um fio de azeite. Acompanha com umas torradinhas de pão pinceladas com azeite e alho picado, e queijo ralado e tomilho, levando ao forno a tostar.

Bom Apetite!




Bolo Gingerbread com Mascarpone e Nozes Caramelizadas

 

Trago um Bolo de Inverno, para estes dias tão frios e gelados. Não sou pessoa de frio, nunca me habituarei a estes dias tão frios, à minha casa de campo gelada que não aquece sem ser com o forno a lenha aceso. Estou sempre a queixar-me do frio, apesar das sete camadas de roupa, meias duplas, pantufas e estar coberta de mantas. Detesto ter frieiras nas mãos. Não conseguir trabalhar com as mãos assim. Sim, eu sei, já chega de me queixar do frio. É Inverno, é tempo dele.

Lá fora, de manhã cedo, vê-se o campo branquinho coberto de geada, e é uma imagem linda de ver, enquanto preparo um chá bem quente para me aquecer. Por estes dias os chás e as infusões são a melhor companhia, a par do aquecedor e das mantinhas. E claro, não me esqueço de ligar o forno, a comida de forno é comida de conforto e ajuda a aquecer o corpo e a alma. Um bolo é sempre a melhor companhia para um chá e aproveitar que o forno está aceso. Bolos de chocolate, de especiarias, com mel e frutos secos são os meus preferidos nesta altura.

Este Bolo Gingerbread feito com melaço e especiarias, recheio de nozes caramelizadas e cobertura de mascarpone foi o nosso centro de mesa na noite de Natal. O styling foi inspirado na Donna Hay, com os veados gingerbread e as árvores de alecrim. Criei a minha floresta encantada de Inverno, e nevou nesse dia. Foi mágico, e nesse dia nem pensei no frio, só nas coisas que me fazem felizes. Não há foto do interior porque só o abrimos à meia-noite, mas ficou bem guloso. Para um lanche mais simples podem optar por fazer só a massa do bolo numa forma bundt, salpicar com açúcar em pó e servir com um chá bem quente. É o que eu planeio fazer por estes dias.






BOLO GINGERBREAD COM MASCARPONE E NOZES CARAMELIZADAS

Bolo:

3 cháv de farinha de espelta branca

1 c.c. de fermento

pitada de sal

2 c.c. canela em pó

1 c.c. gengibre em pó

pitada de noz moscada e cravinho

150 gr de manteiga derretida e fria

1+1/2 cháv de açúcar mascavado escuro

1/2 cháv de melaço

4 ovos caseiros

1 cháv de iogurte grego natural


Nozes Caramelizadas:

150 gr de açúcar

água q.b.

125 gr de nozes em metades


Recheio e Cobertura:

500 gr de mascarpone

200 ml de natas para bater

4 c.s. de açúcar em pó

1 c.c. de pasta de baunilha


Preparação

Para o bolo, colocar numa taça os ovos e o açúcar e bater até ficar volumoso. Adicionar o melaço, manteiga e iogurte e bater bem. Depois juntar a farinha, fermento, especiarias e sal e envolver suavemente até homogéneo. Dividir a massa em duas formas de 20 cm untadas e com o fundo forrado com papel vegetal, e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, até cozer. Depois de cozidos, desenformar e colocar numa rede a arrefecer.

Enquanto cozem os bolos, preparar as nozes caramelizadas. Colocar o açúcar numa frigideira e uns pingos de água, e deixar ferver até formar um caramelo de cor âmbar. Juntar depois as nozes e envolver no caramelo, retirar do lume e espalhar numa folha de papel vegetal até arrefecer. Depois de frio, picar com uma faca em pedacinhos e guardar num frasco.

Preparar o creme, bater bem o mascarpone a baixa velocidade só até ficar cremoso, depois juntar as natas bem frias e bater em velocidade maior até ficar um creme firme. Juntar o açúcar em pó, a pasta de baunilha e bater mais um pouco até ficar cremoso.

Para montar o bolo, cortar cada um dos bolos ao meio de forma a obter quatro rodelas de bolo. Colocar uma das rodelas do bolo num cake stand ou prato de servir, espalhar um pouco da cobertura de mascarpone, espalhando bem até à borda do bolo com a ajuda de uma espátula, salpicar com nozes caramelizadas picadas e em seguida colocar a segunda camada de bolo por cima. Repetir o processo do  mascarpone e nozes nas camadas seguintes e finalizar na quarta camada de bolo. Espalhar o restante creme de mascarpone no topo do bolo e nas laterais e dar um ar "naked" com a ajuda de uma faca ou espátula, raspando algumas partes para revelar o bolo. Decorar com alecrim e bolachinhas gingerbread no topo. Conservar no frio.

Bom Apetite!




Tábua de Queijos Natalícia e um Bom Ano

 

 

Gostava de ter vindo mais cedo, antes do Natal, para vos desejar Boas Festas e um doce e santo Natal. Mas o trabalho acumulou-se até hoje, foi quase impossível parar e respirar com a calma necessária a beleza destes dias. Consegui parar no 24 e 25 e estar com os meus mais queridos, consegui ver o sorriso da minha avó ao ver-me passados mais de seis meses, e esse foi o melhor natal que poderia ter. Muitas emoções este ano, um ano tão atípico. Foram duas as vezes que mudei a minha vida, e tive de me reinventar, de lutar, de criar, de tentar seguir o melhor caminho no meio de uma pandemia. 

Não posso dizer que foi um ano mau para mim, cresci enquanto pessoa e enquanto profissional. Cada vez faço mais o que gosto, e fui desafiada a fazê-lo. Passei por momentos muito felizes, de coração cheio, conheci pessoas maravilhosas e aprendi tantas coisas novas. Pelo meio houve momentos menos bons, perdemos uma amiga querida que lutou contra o vírus mas não resistiu, perdemos abraços e presenças, perdemos momentos. Mas ganhámos outros tantos, tenho em mim a esperança de dias melhores, onde vamos poder voltar a sentir esses abraços, esses momentos de presença de quem está longe e temos saudades. 

Não sou de fazer resoluções de ano novo, nunca o fiz, e muito menos agora com tantas incertezas o vou fazer. Aprendi a viver um dia de cada vez, a encontrar o melhor de tudo em cada situação. Não é fácil não, nem nunca vai ser. Mas se tiverem de fazer uma lista de resoluções, não se esqueçam de colocar uma dose extra de empatia, amor e bondade nela. Não se esqueçam nunca de dizer aos vossos o quanto gostam deles. Sempre. Sejam gratos pelo que têm, e tentem ver o lado bom das coisas. Apreciem os pequenos momentos, e lutem pelos vossos sonhos. Sempre. Muito grata por vos ter desse lado, por ter seguido este caminho e ainda aqui estar hoje, no último dia do ano a desejar-vos o melhor para o novo ano. Que seja um ano de esperança e gratidão, de luta e de resiliência. Um Feliz Ano Novo a todos.

 


 


 

Tábua de Queijos Natalícia

(não é uma receita, apenas uma sugestão de apresentação)

queijos variados:

- queijo da ilha, queijo azul, brie, chévre

- camembert com mel, nozes e alecrim no forno

- queijo fresco e requeijão 

- queijo da serra

enchidos e charcutaria:

- presunto

- salpicão

- chouriço

- salame

frutas da época:

- diospiros e romãs

- arandos frescos

- citrinos

doces e conservas:

- mel

- compotas caseiras

- chutneys 

frutos secos:

- nozes e avelãs

- pistácios

- passas de figo

para servir:

- crackers e tostas

- pão torrado

- grissinis


Preparação

Fatiar os queijos mais duros, e os enchidos. Colocar um camembert num tabuleiro com papel vegetal, fazendo uns golpes na superfície e colocar uma dose de mel, nozes picadas e alecrim picado no topo e levar ao forno até ficar mole. Fatiar a fruta e usar cortadores natalícios para fazer estrelas ou outros moldes. Abrir as romãs e o queijo da serra. Colocar o mel numa tacinha, bem como as compotas e os chutneys. Dispor tudo de uma forma agradável numa tábua de servir. Se possível ao som da vossa música preferida ou natalícia, com velas acesas na mesa, uns arranjos com ramos de pinheiro ou eucalipto e laranjas fatiadas desidratadas e paus de canela, e usar a própria fruta (romãs, citrinos, frutos secos) para enfeitar o ambiente e a mesa.

Bom Apetite e Bom Ano!